Blog da Univittá

Puro Sangue Árabe

Puro Sangue Árabe
O cavalo Árabe, ou também chamado de Puro Sangue Árabe (PSA), é uma raça de cavalos originado da Península Arábica, posteriormente se difundido pelo Egito e desertos da África. Considerada a raça mais pura e mais antiga do mundo. É uma das raças de mais fácil identificação no mundo todo, por conta do formato do seu crânio e cauda. Eles são considerados uma das raças mais antigas, pois existem arqueológicos de 2500 a. C., sendo usados primeiramente em guerras e para o comércio. Também existem registros dele já ter sido domesticado na Mesopotâmia em 4000 a.C. Eram animais eficazes durante o período de guerras, por conta da sua grande resistência, agilidade e velocidade. Diante de suas características e tempo que já existem, praticamente todas outras raças recebem influência dele em sua genética, pois foram muito usados para melhoramento genético ligado a velocidade e resistência, principalmente. De qualquer maneira, não há duvidas de que é a raça mais antiga do mundo, e a primeira a ser domesticada.
As tribos beduínas do deserto é que foram as principais responsáveis por sua domesticação e por selecionaram suas características genéticas de qualidade, além de preservar a sua pureza racial. Os nômades os colocavam em suas tendas para protegê-los e cuidar deles, fazendo com que o PSA desde o início criasse uma conexão especial com o ser humano, colaborando com sua inteligência e disposição para aprender e obedecer.
Como eles eram submetidos a rigorosas condições climáticas, eles tinham que se adaptar às privações, como falta de água e comida, e as temperaturas desérticas; muito altas durante o dia e frio intenso durante a noite, além das longas distâncias a serem percorridas em terrenos áridos, de difícil movimentação e ar seco. Isso ajudou muito na característica de alta resistência da raça.
No Oriente Médio e norte da África esses animais eram muito disputados em guerras. Joias, pinturas e utensílios da época trazem a imagem do cavalo Árabe muito semelhante ao que vemos hoje, e  tem grande importância na cultura e vidas de povos do deserto. Ele é citado nas lendas muçulmanas, que narra a sua origem contando que Maomé após uma longa jornada, mandou que soltassem os cavalos para que fossem tomar água em um riacho, mas antes que eles chegassem lá, foram chamados de volta por ele, e apenas cinco éguas pararam e voltaram para ele antes de saciarem sua sede, então o profeta as abençoou, por sua fidelidade e inteligência, dando início a geração do cavalo Árabe.
A raça foi introduzida no Brasil na década de 20, em alguns criatórios do Rio Grande do Sul, mas existem vários relatos de importações desde o século XIX.
As suas características marcantes de inteligência, versatilidade e resistência, são utilizadas como regenerador de tropas de trabalho e para aperfeiçoamento dos cavalos de esportes e lazer. Fazem isso utilizando-se de cruza com garanhões Árabes, animais resultantes desse acasalamento que possuem comprovadamente no mínimo 25% de sangue Árabe, são denominados e registrados como Cruza-Árabe.
Uma outra variação é o Anglo-Árabe, que é o cruzamento das duas raças mais valorizadas em todo mundo: o PSA com o Puro Sangue Inglês (PSI). Essa cruza é considerada o maior sucesso no cruzamento de duas raças puras, unindo a coragem, resistência e habilidade do PSA, com a velocidade e aptidão atlética do PSI, tendo um cavalo de sela com bom temperamento e físico para a prática de esportes. A França tem diversos exemplares de sucesso dessa cruza.
É uma raça em que  são conhecidos como Cisne dos Cavalos, devido a uma das suas características mais marcantes: pescoço arqueado, sinuoso e esguio, tornando seu porte diferenciado e expressivo. Além disso, o que facilita sua identificação e os torna animais ainda mais diferenciados e belos, é a sua cabeça delicada, de perfil côncavo, olhos expressivos, focinho curto e orelhas pequenas. Eles possuem a cauda em uma inserção alta, fazendo com que seu rabo comumente fique elevado, denominada de cauda embandeirada, característica que muitas vezes não é bem aceita nos esportes, mas que torna a raça ainda mais imponente.
As pelagens do PSA são a tordilha, preta, branca e alazã.  
Não são animais muito grandes, comparados a outras raças, variando o comprimento de cernelha de 1,40 m a 1,58. Com peso variando entre 360 a 460 kg. Seu andamento é classificado como trote. 
Eles possuem várias características que foram adaptadas ao seu estilo de vida rústico e de vida no deserto. Como seus olhos grandes e salientes, que garantem uma ótima visão, alertando-os precocemente dos seus predadores. Possuem várias adaptações ligadas a sua respiração e oxigenação, como as suas narinas, que se dilatam quando ele corre ou está excitado, aumentando a captação de ar, mas que permanecem semi-fechadas em repouso, para não entrar sujidades decorrentes dos climas mais secos em que eram criados; o espaço maior entre suas ganachas, deixa um espaço bom para a passagem de sua traqueia, que é mais desenvolvida; o fato da sua cabeça ser a mais elevada entre todas as raças, facilita a passagem de ar, alongando ainda mais sua traqueia; eles possuem maior número de eritrócitos em seu sangue, células que são responsáveis por carrear oxigênio dentro do organismo dos animais, promovendo uma melhor oxigenação. Os cavalos Árabes possuem a pele mais fina, fazendo com que a saída e evaporação do seu suor seja mais rápida, resfriando o animal. Animais de ossos pesados e fortes, determinando extremidades corpulentas, além de apresentarem ótima conformação muscular.
É considerado uma raça de sangue quente, característica que faz com eles sejam cavalos de extrema inteligência e sensibilidade, por isso são animais que tem facilidade de aprendizado e boa relação com o ser humano, porém essa característica marcante do seu comportamento também permite a eles que aprendam maus hábitos facilmente, principalmente quando treinados de forma errônea, e também não admitem formas abusivas de treinamento, isso faz com que quando tratados de forma incorreta, fiquem excessivamente nervosos e ansiosos, mas quando tratados e treinados da forma correta, são animais excelentes, de comportamento delicado e dócil, inclusive com crianças, até mesmo os garanhões. Além disso, são animais de vivacidade marcante, corajosos e leais.
Suas características de comportamento dócil, inteligência e alta sensibilidade, faz com que nos Estados Unidos esses animais sejam usados em provas e competições por pessoas com menos de 18 anos. 
No Brasil são animais consagrados nas provas de enduro, que são provas de alta resistência, e em corridas. Mas também são usados em provas de top riders, hipismo rural, três tambores, laço, team penning, conformação, performance, CCE, vaquejada. São conhecidos internacionalmente por serem usados em provas internacionais que ocorrem no deserto, em que são percorridos mais de 120 km.
É uma raça em que nenhuma outra pode ser comparada a sua Inteligência, harmonia de físico e temperamento, conformação de beleza e resistência.
Saiba onde comprar produtos Univittá:
Encontre o revendedor mais próximo.
Compartilhe este post:

Postado Por: Mariana Spada Zamaioli

Mariana Spada Zamaioli
Médica Veterinária, atualmente tecnica em vendas da Univitta saúde animal.

Leia Também:

Gostou deste post? Deixe seu comentário