Desempenho e eficiência alimentar de vacas leiteiras suplementadas com levedura viva.

Desempenho e eficiência alimentar de vacas leiteiras suplementadas com levedura viva.

O desempenho e a utilização de nutrientes por vacas leiteiras suplementadas com Saccharomyces cerevisiae cepa CNCM I-1077 (Lallemand SAS, França) foram avaliados. Vinte vacas Holandesas, com média de 143±49 dias em lactação no início do experimento, formaram dez blocos com base na produção de leite e foram aleatoriamente alocadas a uma seqüência de dois tratamentos, em delineamento de reversão simples, com períodos de 28 dias. Mensurações foram realizadas na quarta semana de cada período. Os tratamentos foram: 10 g do produto Natucell (Ouro Fino Saúde Animal, Brasil), capaz de propiciar 1x1010 ufc de leveduras vivas, ou a mesma quantidade de placebo. Os tratamentos foram alocados sobre a dieta total de cada vaca. A composição da dieta foi (% MS): Silagem de milho (43,9), feno de tifton (2,0), milho floculado (14,4), polpa cítrica peletizada (16,9) e farelo de soja (21,7). O teor de proteína bruta da dieta foi 16,8%, FDN foi 30,9% e CNF foi 41,0% da MS. Os dados foram analisados com um modelo contendo os efeitos de bloco, vaca dentro de bloco, período e tratamento. A suplementação com leveduras aumentou as produções diárias de leite (29,4 vs. 28,5 kg, P=0,11), proteína (0,919 vs. 0,884 kg, P=0,05) e lactose (1,265 vs. 1,212 kg, P=0,06), e não teve efeito sobre a gordura do leite (P=0,53). O consumo diário de matéria seca foi 21,4 kg com leveduras e 20,7 no controle (P=0,11). A digestibilidade aparente da FDN no trato digestivo total foi 48,1% com leveduras e 43,2% para o controle (P=0,08). Houve aumento no consumo de matéria orgânica digestível com a suplementação de leveduras (P=0,07). Os parâmetros descrevendo a fermentação e os microorganismos do rúmen não variaram entre os tratamentos. A concentração de derivados purínicos na urina foi numericamente aumentada pela suplementação com leveduras (P>0,20). A resposta positiva em desempenho à suplementação com leveduras vivas parece ter sido resultado da melhor digestibilidade da dieta.

 

BITENCOURT, Luciene Lignani. Desempenho e eficiência alimentar devacas leiteiras suplementadas com levedura viva. 2008. 58 p. Dissertação(Mestrado em Zootecnia) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG.1

 

Veja na íntegra um Trabalho Técnico realizado sobre o assunto. 

Clique aqui

Saiba onde comprar produtos Univittá:
Encontre o revendedor mais próximo.
Univittá Saúde Animal
Univittá Saúde Animal

Somos um grupo criado através da união de duas empresas, Univittá e Pharmacêutica, comprometidas e empenhadas em aplicar conhecimentos técnicos e científicos em benefício da prevenção e da cura de doenças animais, fazendo o novo para gerar soluções.

Mais artigos deste autor
Leia Também
Como calcular índices de produtividade do rebanho
Como calcular índices de produtividade do rebanho

Na criação de ovinos inúmeros desafios, saber como está sua criação é fundamental para garantir a produtividade. Nesse artigo descrevemos o que é e como são calculados os índices de produtividade.

Onfalite, inflamação do umbigo em recém nascidos
Onfalite, inflamação do umbigo em recém nascidos

A onfalite é a inflamação do umbigo de recém nascidos, onde o cordão umbilical serve de porta de entrada para muitos micróbios indesejáveis.

Gostou deste post? Deixe seu comentário