Blog da Univittá

O que é Lithothamnium calcareum? Onde é encontrada?

O que é Lithothamnium calcareum? Onde é encontrada?

Diferente do que as pessoas normalmente imaginam, o Lithothamnium calcareum NÃO é uma alga verde, ao contrário, faz parte do grupo de algas calcárias, vermelhas, cujo crescimento em camadas superpostas provoca a morte das camadas inferiores, que se calcificam (tornando-se acinzentado ou levemente creme), produzindo o que é chamado de "granulado bioclástico marinho". Ao longo das marés, algumas destas estruturas se soltam e são "roladas" pelo movimento das correntes, formando os "rodolitos" que, semelhante ao que acontece com os seixos dos rios, tem formato arredondado. Estes vão se acumulando em determinados locais no fundo do oceano, as jazidas, cuja qualidade varia em função da qualidade da água da região (afluentes da foz dos rios da região). Esta é uma grande preocupação da Univittá e, por isto, nossa jazida está localizada a 25 km da costa do Espírito Santo, longe das fontes de poluição. A cada extração, são efetuadas análises a cada lote de matéria-prima descarregado, sendo monitorados não apenas os Metais Pesados, mas a composição da alga em mais de 20 elementos, visando garantir a qualidade e padronização do material.

Ricas em carbonato de cálcio e de magnésio, as algas deste gênero crescem em camadas superpostas que provocam a morte e "fossilização" das camadas inferiores numa velocidade de 4mm por ano. O processo de extração licenciado pelo IBAMA apenas permite a retirada das estruturas mortas (os "rodolitos"), não afetando assim a sustentabilidade das áreas. 

Como não há alteração química na composição do produto, ou seja, é 100% natural, e vem de reserva legalizada e extração autorizada, os produtos Univittá podem ser incluídos até na formulação de dietas para animais em Sistemas Orgânicos (Instrução Normativa do MAPA nº 46 de 06 de outubro de 2011).

O Lithothamnium da Univittá apresenta como composição média entre 32% e 38% de cálcio e 2% de magnésio, naturalmente é confundido com o calcário, porém o Lithothamnium é mais que isto. Além da riqueza em cálcio e magnésio, a estrutura da alga é bastante porosa, com 60% de espaços vazios, o que proporciona uma solubilidade bastante elevada. Por outro lado, sua composição bastante complexa (a literatura cita mais de 40 micronutrientes), está de tal forma balanceada que não apresenta antagonismos iônicos, pelo contrário, promove um equilíbrio iônico tal que pode ser considerado um tamponante orgânico.

 

TABELA DE MICRONUTRIENTES DA ALGA MARINHA

Lithothamnium calcareum

 

 

Saiba onde comprar produtos Univittá:
Encontre o revendedor mais próximo.
Compartilhe este post:

Postado Por: Allan Rômulo

Allan Rômulo
Medico Veterinário, empresário fundador da Univittá Saúde Animal, pós graduado em administração de empresas pela FGV. Formulador e desenvolvedor de tecnologias para nutrição animal, com experiência em marketing veterinário e venda de produtos de conceito.

Leia Também:

Gostou deste post? Deixe seu comentário