Blog da Univittá

Puro Sangue Inglês

Puro Sangue Inglês
Grandiosos por sua elegância, velocidade e resistência, o puro sangue inglês é uma das raças de cavalo mais conhecidas no mundo.

Destemidos e imponentes possuem um ótimo rendimento nos esportes, por isso dominaram as pistas de muitas modalidades, como turfe. 
Essa raça majestosa foi criada na Inglaterra entre os séculos XVII e XVIII, a partir do cruzamento com cavalos árabes e berberes, visando uma raça de melhor desempenho nas pistas. Suas três principais origens são o cavalo árabe ou turco, a sub-raça Nedjed do centro do deserto do Saara e o berbere, originário da Ásia central, levado para a África antes do árabe. Suas linhagens masculinas descendem principalmente de três garanhões-base: Byerley Turk, Darley Arabian e Godolphin Barb. As matrizes usadas foram éguas da Inglaterra e da "Royal Mares" da península ibérica.

Sua aparência elegante deve ao fato de serem animais mais leves, pesam em torno de 500kg, o que colabora também para sua desenvoltura esportiva. Possuem de 1,62 m a 1,67 m de altura de cernelha e a cabeça dessa raça possui perfil reto ou levemente ondulado, olhos grandes, orelhas médias e narinas elípticas. As pelagens variam entre o castanho, alazão, negro e tordilho, normalmente são pelagens uniformes.

Além do turfe, que são as corridas de cavalo, essa raça está presente no polo e no hipismo. São modalidades que pedem velocidade, agilidade e vigor e sabemos que essas são apenas algumas das qualidades do puro sangue inglês. 

Donos de tanta exuberância, são também donos de uma personalidade única, corajosos e com um temperamento ativo, podem ser considerados rebeldes. Por essa teimosia e caráter forte, necessitam de uma doma meticulosa feita por profissionais experientes.

Entretanto são animais extremamente inteligentes que aprendem facilmente o que lhes é ensinado e que gostam de um bom desafio. 
Atualmente, os cavalos Puro Sangue Inglês exercem muita importância para as linhagens de cavalos de salto. Eles são comumente cruzados para criar novas raças ou melhorar as existentes. Muitos criadores de raças como Brasileiro de Hipismo, Sela Holandesa, entre outras, de tempos em tempos, ainda colocam sangue PSI em seus cavalos, além disso, têm sido influentes na criação das raças Quarto de milha, Standardbred, Anglo-Árabe e vários outros cavalos de sangue quente. 

O termo e conceito "Stud book" (Livro de registros genealógicos que é um arquivo oficial mantido por um clube especializado que organiza e guarda os registros genealógicos de uma determinada raça pura de cães, gatos ou qualquer outro animal doméstico) surgiu na criação dos cavalos Puro-sangue inglês. O primeiro Stud Book desta raça de cavalos foi criado na Inglaterra em 1793. Cada cavalo possuía, e ainda hoje possui, sua genealogia e campanha nas pistas oficiais compilada nos livros dos Stud Books.

Originalmente o Stud Book era reservado aos animais equinos da raça Puro-sangue inglês, porém com o tempo a prática foi adotada por criadores de outras raças equinas e por criadores de raças puras de outras espécies de animais, a exemplo dos criadores de cães de raça pura.

Para se ter uma ideia da importância da raça equina Puro Sangue Inglês, anualmente o Stud Book Argentino registra em torno de 6600 nascimentos de exemplares da raça; o Stud Book Brasileiro, 3300 nascimentos; a Comisión de Stud Book y estadística de Chile , 1800 nascimentos; o Stud Book Uruguaio, 1700 nascimentos; o Registro Genealógico de Equinos (Stud Book) de la República Bolivariana de Venezuela, 1100 nascimentos; o Stud Book Peruano, 400 nascimentos; (dados da OSAF de 2006).

O chamado "Stud Book Brasileiro" (do cavalo puro-sangue inglês) é administrado pela Associação Brasileira de Criadores e Proprietários do Cavalo de Corrida A.B.C.P.C.C e foi fundado no dia 21 de fevereiro de 1891, pelo decreto 14/4 do Governo Provisório, para encontrar a verdadeira identidade dos animais registrados de boa-fé pelos criadores.
Saiba onde comprar produtos Univittá:
Encontre o revendedor mais próximo.
Compartilhe este post:

Postado Por: Letícia Simões

Letícia Simões
Estudante de Medicina Veterinária USP Pirassununga FZEA , estagiária no laboratório de pesquisa em saúde digestiva e desempenho de equinos, atualmente envolvida em um experimento sobre nutrição do casco equino e trabalha no marketing da Univitta Saúde Animal.

Leia Também:

Gostou deste post? Deixe seu comentário