Blog da Univittá

5 cuidados para conviver de forma mais saudável com seu pet

5 cuidados para conviver de forma mais saudável com seu pet

O contato com animais de estimação tende a ser positivo desde os primeiros anos de vida de qualquer pessoa, pois muitos conceitos são aprendidos nesta fase por intermédio dessa convivência. Respeito, responsabilidade, amor ao próximo e aos animais, etc. Nessa relação todos da casa estão envolvidos em diferentes rotinas e cuidados.

Mas quais cuidados realmente devemos ter com nossos animais, e por quê?

Os cães e os gatos são portadores de inúmeros agentes infecciosos, como protozoários, fungos, parasitas, sarnas etc., e muitas vezes esses agentes passam despercebidos durante a convivência diária, e é aí que está o grande risco. As crianças, os idosos e todos nós, em diversos períodos de nossas vidas, temos uma baixa no sistema imunológico, dando entrada para várias doenças que envolvem alguns desses agentes.

Claro que isso não significa, de forma alguma, que devemos deixar de ter pets em casa!

O que é importante saber é que pequenos cuidados devem ser tomados e mantidos durante essa convivência, e ter em mente que nem tudo que é bom para nós é bom para os animais, e vice-versa.  Confira a seguir uma lista de cuidados importantes, e aos quaos devemos estar sempre atentos para deixar nossa convivência com nossos pets ainda melhor, para nós e para eles.

1. Certifique-se que seu animal esteja saudável

É imprescindível que todo dono de pet tenha certeza de que seus animais estão em bom estado de saúde, e para isso as visitas ao médico veterinário devem ser periódicas.

Essas visitas tem como objetivo atestar a sanidade do animal, imunizá-lo, vermifugá-lo e intervir em qualquer doença que ele possa estar passando, muitas vezes imperceptível aos nosso olhos. É importante salientar que, em casas onde moram crianças ou idosos, esses cuidados devem ser redobrados.

2. O banho e a higiene do animal deve ser acompanhado de perto

Muitas vezes, parasitas, bactérias e microrganismos presentes naturalmente no pelo e na pele do animal superam os limites de controle aceitáveis. Esse fato pode fazer com que casos de alergias se manifestem em algum habitante da casa.

Para evitar isso é importante que banhos sejam dados uma vez por semana, e que seja feita a tosa de animais com grande incidência de pelos.

O apare das unhas, principalmente de gatos, também é extramemnte importante, podendo evitar acidentes e mesmo previnir que infecções se desenvolvam nos próprios animais. 

3. Cuidados com a higiene da casa

No caso de gatos, os cuidados com as fezes são bem mais fáceis, pois os mesmos tendem a sempre urinar e defecar em caixas de areia, evitando sujar os demais cômodos da casa.

Já no caso dos amigos cachorrinhos, nem sempre um local certo é definido para que ele faça suas necessidades. A limpeza imediata, de preferência com produtos próprios existentes no mercado, é uma importante ferramenta para prevenir doenças, tanto em humanos, quanto nos próprios pets. Outra consequência que acaba sendo evitada mantendo-se o ambiente do cachorrinho sempre limpo, é o desenvolvimento de coprofagia, ou o hábito de consumir as próprias fezes. 

Já uma situação comum a cães e gatos é a tendência, de algumas raças mais que outras, a soltar muitos pelos. A remoção dos mesmos deve ser feita diariamente~, visando evitar o desenvolvimento ou agravamento de alergias, fora doenças de pele que podem ser transmitidas pelo mesmos também. 

4. Tudo tem que ter limite

A interação do homem e seu animal é o grande propósito de se ter ou não um animalzinho em casa. Por isso, durante as brincadeiras os animais devem ser tratados com delicadeza, sem apertar demais, bater ou provocar irritações, por isso, é importante que a brincadeiras com crianças sempre seja supervisionadas por um adulto.

Apesar de ser irresistível para muitas pessoas, os beijinhos no nariz e na boca de seu animalzinho devem ser evitados, pois nesses lugares a incidência de bactérias é grande. As rotinas de higiene, como tosa e banho, podem ser complementadas pela administração de probióticos e prebióticos específicos para pets, que ajudam a manter a saúde e imunidade do animal em alta, beneficiando também a família por tabela. 

5. E pra família? Qual é o recado?

A pessoa responsável pelos cuidados com o animal deve ter um cuidado redobrado com a higiene de suas mãos principalmente após o contato com as fezes e urina. Além disso, lembrar que todos também devem fazer essa higiene após contato com o animal.

Será que tantas regras é motivo para evitar ter animais de estimação?

Ter um animalzinho é algo especial e um privilégio para qualquer pessoa, e muitos os tratam inclusive como filhos. Os momentos felizes são incontáveis, e muitos desses cuidados entram facilmente para a rotina da casa, especialmente por não representarem grande gasto de tempo.

Ter alguém te esperando ao chegar do trabalho, ficar doente junto com você, chorar a perda de seu dono ou um amigo da casa, dar aquela lambida no momento de tristeza e perdoar quase que imediatamente uma grande bronca são apenas alguns dos momentos especiais que só que tem um grande amigo pet poderá vivenciar.

 

Saiba onde comprar produtos Univittá:
Encontre o revendedor mais próximo.
Compartilhe este post:

Postado Por: Allan Rômulo

Allan Rômulo
Medico Veterinário, empresário fundador da Univittá Saúde Animal, pós graduado em administração de empresas pela FGV. Formulador e desenvolvedor de tecnologias para nutrição animal, com experiência em marketing veterinário e venda de produtos de conceito.

Leia Também:

Gostou deste post? Deixe seu comentário