Blog da Univittá

Probiótico para cavalos: tipos, benefícios e como usar

Probiótico para cavalos: tipos, benefícios e como usar

O que é probiótico para cavalos?


O termo "Probiótico" vem do grego e significa (“pró-vida”), este termo se dá aos probióticos pois eles são micro-organismos vivos (bactérias, fungos, vírus, leveduras), que ingeridos em quantidades adequadas, promovem benefícios aos animais que fazem a ingestão dos mesmos, promovendo efeitos benéficos, na microbiota intestinal, melhoria da digestão, absorção de nutrientes e resposta imune. Neste artigo, falamos em mais detalhes sobre o assunto.

Atualmente a utilização de probióticos para cavalos como o Pro-SACC está sendo mais frequente e muito mais comentado. Mas de fato sabemos o que, e em que situação nós usamos cada um deles? Será que de fato sabemos fazer um bom uso (da maneira correta) dos probióticos na criação de cavalos?

Neste artigo você vai ver:



Esperamos que esse artigo lhe ajude a entender mais sobre o assunto e contribua para os cuidados com o seu animal, então, vamos logo ao que interessa!

Quais os tipos de probióticos para cavalos existem?


No mercado existem diversos tipos de probióticos, mas cada um apesar de estarem classificados dentro de uma mesma categoria de produto, tem forma, apresentação, indicação e até mesmo função diferente.

Os mais antigos, ou com maior experiência de uso pelo o criador são os probióticos a base de bactérias. Estes tem a função de repor a flora intestinal do animal, que eventualmente foi ameaçada por ação de alguma medicação ou por um desbalanço da microbiota natural, e que em virtude disso teve o aumento no número das bactérias patogênicas em detrimento das naturais e benéficas ao animal.

Existem também os Lactobacilus, um grupo de bactérias que normalmente estão associados a um blend de bactérias do probiótico já citado e que também traz consigo o mesmo mecanismo de ação.

Os probióticos para cavalos a base de fungos ou leveduras (como o Pro-SACC) são muito usados principalmente em animais de produção como bovinos e suínos. Eles têm um mecanismo de ação próprio, pois trabalham em todo o ambiente intestinal absorvendo o oxigênio circulante e deixando o ambiente inóspito às bactérias patogênicas, assim elas morrem abrem espaço para as bactérias próprias do animal. Outro mecanismo de ação das leveduras é a aglutinação das bactérias patogênicas que sua estrutura promove, as inativando e impedindo que as mesmas se liguem na parede do intestino.
 

Quando devo usar cada probiótico para cavalo?


Esse tema mereceria um curso somente para esclarecimento do assunto, mas tentarei refletir de forma mais simplificada. 

Quando pensamos na flora intestinal temos que pensar num ambiente harmônico, onde cada porção tem sua responsabilidade na digestão e absorção dos nutrientes, e em cada uma dessas porções existe uma composição de microbiota em uma quantidade específica.

Dessa forma, para cada objetivo ou benefício teremos uma indicação de uso e um produto específico. A diarreia é um sintoma, entendendo isso concomitante ao tratamento desse sintoma a causa tem que ser investigada e solucionada.

Em casos de diarreia, para se usar um probiótico para equino devemos antes saber em que circunstância essa diarreia foi instalada. Diarreias podem ser geradas em virtude de uma medicação e não por infecção de bactérias patogênicas, somente um desequilíbrio das bactérias pela perda da microbiota, nesse caso a utilização de probióticos a base de bactérias e a suspensão da medicação será mais que suficiente para que o sintoma cesse.

Já em casos de diarreias crônicas o tratamento pode demandar um pouco mais de tempo, pois além de repovoar a flora intestinal teremos que neutralizar as bactérias patogênicas e ajudar o organismo a reconstituir sua flora. Nesses casos a associação de leveduras, bactérias e prebióticos para cavalos se faz necessário e é determinante para o tratamento.

Conheça o MOS, aditivo que une os benefícios prebióticos de um derivado de leveduras aos muitos nutrientes de farinha de algas calcárias, visando auxiliar no equilíbrio da microflora intestinal.

Além dos casos de distúrbios gastrointestinais a utilização de probiótico para cavalos a base de levedura como o Pro-SACC, é fundamental em animais de esporte, e animais que tem algum problema de digestibilidade, apresentando queda excessiva de pelos ou opacos, problemas de casco, coprofagia (ingestão de fezes), dificuldade de ganhar peso ou perda de resistência física. Nesses casos a utilização desse tipo de probiótico na dieta vai contribuir para o desaparecimento desses sinais.

Como devemos usar cada probiótico nos cavalos?


Considerando os aspectos citados anteriormente e a apresentação de cada probiótico que podem ser em pasta, em pó ou líquido, devemos avaliar com calma a utilização ou não do probiótico.

Ele pode ser usado de forma contínua ou não, mas não vejo com bons olhos a utilização de probióticos de bactérias na forma de uso contínuo, pois entendo que uma vez configurada a flora de um equino de acordo com sua dieta, incluir bactérias mesmo que benéficas na dieta pode criar um desbalanço, gerando possíveis desarranjos intestinais.

As doses dos probióticos para os cavalos vão variar muito, pois vai depender da indicação do fabricante e de acordo com a concentração do produto. É importante respeitar essas doses, pois estamos trabalhando com organismos vivos e o “remédio” pode se transformar em “veneno” com o seu mau uso.

Quando falamos em probióticos a base de leveduras não temos o problema de sobre dose, a levedura viva tem um período de vida limitada dentro do animal e após sua morte ela se torna uma nobre fonte proteica e vitamínica.

Quais os benefícios eu posso esperar dos probióticos em meu cavalo?


Os benefícios nos animais de produção é muito bem documentado, mas em equinos somente recentemente tem se estudado sobre esse assunto. Os probióticos mais estudados nos equinos são as leveduras devido a sua indicação de forma contínua, esses benefícios contemplam: 

  • Protege a saúde intestinal contra a invasão e colonização dos patógenos, reduzindo significativamente problemas de diarreia;
  • O uso dessas leveduras leva a manutenção da saúde pelo fortalecimento do sistema imunológico;
  • Melhora os níveis de hemoglobina e hematócrito através do estimulo a síntese de vitaminas do complexo B;
  • Aumenta a conversão alimentar, que por sua vez, melhora o condicionamento para executar tarefas de trabalho com menos fadiga, mostrando maior vitalidade, força e resistência;
  • Diminuição em até 20% da frequência cardíaca e respiratória antes e após o exercício;
  • Depois da sexta semana de consumo foram encontrados níveis menores de lactato plasmático após o exercício;
  • Aumenta os níveis de triglicerídeos e glicerol plasmático que estão associados a um aumento de ácidos graxos livres no plasma, mostrando que as leveduras promovem a utilização de gordura corporal o que proporciona aos animais um maior desempenho atlético.
A suplementação com levedura Saccharomyces cerevisiae aumenta a concentração de células vivas viáveis no ceco e cólon quando trabalhado com a suplementação mínima de 100 bilhões de UFC/dia. A suplementação modifica o pH e as concentrações do ácido lático e amônia. 

Analisando a influência da cultura de Saccharomyces cerevisiae na digestibilidade e na taxa de passagem de alimentos em cavalos alimentados com concentrado e volumoso em proporções iguais, estudos concluem que a suplementação com levedura melhora a digestibilidade e consequentemente a conversão alimentar. 

Com isso, a suplementação dos equinos resulta em uma melhor condição corporal, além de otimizar processos tanto produtivos quanto reprodutivos , e redução dos transtornos metabólicos como cólicas e laminites.

Atualmente, os benefícios da levedura viva Saccharomyces cerevisiae são reconhecidos mundialmente, apoiados por resultados de pesquisas realizadas em instituições de renome internacional. Sabe-se que essas leveduras são usadas para estimular enzimas digestivas e tentar estabelecer um equilíbrio desejável dos microrganismos intestinais.

Conclusão


Sendo assim, concluímos que inquestionavelmente a utilização de probióticos para equinos é de fundamental importância para melhoria do desempenho atlético, melhoria da qualidade de vida e garantia da saúde intestinal desses animais. E lembre-se: para garantia de todos esses benefícios e critérios busque produtos registrados e com a indicação para a espécie que se destina, pois do contrário os danos poderão ser irreversíveis.

Saiba onde comprar produtos Univittá:
Encontre o revendedor mais próximo.
Compartilhe este post:

Postado Por: Allan Rômulo

Allan Rômulo
Medico Veterinário, empresário fundador da Univittá Saúde Animal, pós graduado em administração de empresas pela FGV. Formulador e desenvolvedor de tecnologias para nutrição animal, com experiência em marketing veterinário e venda de produtos de conceito.

Leia Também:

Gostou deste post? Deixe seu comentário